dezembro 2006


FELIZ ANO NOVO!!!!!!!!!!!!!

Minha avó paterna morreu há alguns meses atrás. Nos últimos anos, morreram também duas de suas irmãs e a mulher de seu irmão. Essas quatro mulheres deixaram muitos filhos, exceto minha avó, que só tinha dois. Esses filhos resolveram se reunir pra passar o Natal juntos. O Natal dos primos sem mãe, eles denominaram o evento. Achei tão bonitinho quando meu pai me contou… Eu também quero ir!!!!! Como filha de meu pai, eu tenho direito de estar lá, apesar de ter mãe.

Logo agora, justo agora? Eu fui passar o Natal no ano passado e nada de especial aconteceu. Agora eles resolvem se reunir e eu não estou lá. Algumas pessoas eu não vejo há uns quinze anos! Buuuuuuáááááááá!

Voltei de NY ontem à tarde. Hoje pela manhã encontrei uma pilha de trabalho tão alta na minha mesa que cheguei a medir- 13.5 cm. de altura. Todos envelopes, a maioria com postagem da China.

Ainda por cima encontrei o escritorio todo alvoroçado, preparando uma festa de confraternização que já tinha sido dada como cancelada. Amanhã, minha gente. Amanhã. Confraternização o escambau! Me deixem trabalhar, pelo amor de meus filhinhos!

Fred nos deixou essa manhã. Pegou o vôo das 9:20am e foi reencontrar Anita, sua esposa. Fred e Anita se viram pela última vez há mais de vinte anos. Hoje, com certeza, tem festa por lá, onde quer que eles estejam.

Fred deixa cinco filhos, seis netos e muitas saudades. Esperamos que ele faça uma viagem tranquila.

We’ll miss him…

  • Soubemos que Fred pode estar vivendo seus últimos dias. Tristeza.
  • Falei com minha mãe, como sempre faço quando alguma coisa acontece. Conforto.
  • Fui procurar roupa pra funeral num shopping cheio de gente comprando roupas pra festas. Estranheza.
  • Alguém com quem eu fui ríspida um dia me tratou com doçura. Alívio.
  • Confortei alguém que tinha perdido um ente querido. Identificação.