junho 2007


Lendo umas coisas do meu antigo blog, eu concluí que já fui muito melhor que hoje. Já escrevi melhor e sobre coisas mais interessantes. Hoje não tenho mais tanta vontade de dizer o que vai na minha cachola, quando o faço não gosto de resultado. Muito frequentemente apago os posts porque não consigo nem pensar em alguém lendo aquilo. Leio livros, vejo filmes, vou a shows e não consigo escrever sobre eles. Até esse post quase foi apagado.

Anúncios

Correria pra comprar presente, lojas cheias, inferno nos estacionamentos de shoppings, não sabe o que vai comprar. Fez reserva no restaurante mas ainda assim tem que esperar. Ele parece não ter gostado muito da camisa, ela pensou que ganharia uma jóia. No restaurante favorito, a comida hoje não está muito boa. Filas nos motéis (tem coisa mais deprimente do que fila de motel? só no Brasil isso acontece). Tem que transar, tem que ter sexo hoje. HOJE!

Mas, pensando pelo lado positivo, isso tudo só acontece se você TEM namorado, marido, ficante, caso, amizade colorida. Amante não conta, que hoje ele tem que ficar com a mulher.

Ah! Como é bom viver longe desse stress…

Eu sei, aqui tem o Valentine’s Day, mas é mais democrático. Celebra-se o amor entre as pessoas, não somente entre os casais.

Cheguei ao escritório ontem sob os aplausos e expressões de aprovação dos colegas. O motivo é que passei no teste pra cidadania americana, só falta agora a cerimônia. Ninguém aqui desperdiça oportunidade de comemorar qualquer coisa, então nada de esperar até o mês que vem. Me levaram pra almoçar e pareciam muito felizes por eu ter “entrado pro clube.”

Em determinado momento eu revelei a data da cerimônia e alguém achou absurdo nao terem me colocado no dia 4 de Julho, dia da Independência, quando acontece um evento enorme aqui perto, com direito a encenação da Revolutionary War e tudo o mais. O negócio dura horas. Quando disse que escolhi fazer outro dia por isso mesmo, muitos me olharam espantados. Calma aí, pessoal, o cara que vende patriotismo instantâneo em garrafinhas na esquina do prédio da imigração não apareceu por lá hoje, justo no meu dia.

Mais tarde, o diretor do departamento me perguntou duas vezes, DUAS, se eu sairia pra comemorar hoje à noite, ou se teria uma festinha logo mais. Quase fiz que não entendi a pergunta. Ele pareceu bem decepcionado quando eu disse que nao teria nenhuma comemoração especial. Eu, que já estava achando que o almoço foi um pouquinho demais, me perguntei por que razão sairia pra comemorar, era um dia como outro qualquer.

Sou grata a esse país por várias razões, mas tenho a sensação de que eles valorizam esse ato muito mais do que eu. Minhas razões pra me tornar cidadã americana são muito práticas, nada sentimentais, e nem contam apenas em meu próprio benefício. Eu não me sinto uma privilegiada ou coisa assim, a lei me permite requerer a cidadania e eu o fiz. Simples. Parece-me justo que, morando aqui, trabalhando e pagando impostos, eu tenha também o direito de votar – único benefício imediato do qual eu, pessoalmente, tomarei proveito. Quem sabe o tempo me faça entender melhor isso tudo.

Por ora, eu só espero que a cerimônia seja breve. Guardem os fogos de artifício pra quem realmente acredita que obter cidadania americana é uma benção. Eu sou too much of a nonbeliever pra me emocionar com essas coisas. Voltemos ao trabalho.

E a trilha sonora so podia ser esta. A música a seguir é a de numero 24, e minha favorita. Mas, se eu fosse você, baixaria o cd e o ouviria inteiro. Vale muito à pena.

Burn it Blue (Caetano Veloso e Lila Down)

Burn this house
Burn it blue
Heart running on empty
So lost without you

But the night sky blooms with fire
And the burning bed floats higher
And she’s free to fly…

Woman so weary
Spread your unbroken wings
Fly free as the swallow sings
Come to the fireworks
See the dark lady smile
She burns…

And the night sky blooms with fire
And the burning bed floats higher
And she’s free to fly…

Burn this night
Black and blue
So cold in the morning
So cold without you

And the night sky blooms with fire
And the burning bed floats higher
And she’s free to fly

Y la noche que se incendia,
Y la cama que se eleva,
A volar…

And of the dark days
Painted in dark gray hues
They fade with the dream of you
Wrapped in red velvet
Dancing the night away
I burn…

Midnight blue
Spread those wings
Fly free with the swallows
Fly one with the wind

Y ella es flama que se eleva,
Y es un pájaro a volar
Y es un pájaro a volar
En la noche que se incendia,
El infierno es este cielo
Estrella de oscuridad

And the night sky blooms with fire
And the burning bed floats higher
And she ’s free to fly
Just a spark in the sky
Painting heaven and hell
Much brighter

Burn this house
Burn it blue
Heart running on empty
So lost without you

Quibe de forno, salada de pepino com iogurte, couscous marroquino com pine nuts, pão pita e hommus. Fiz tudo de uma vez e ainda temperei um carneiro (lamb e’ carneiro mesmo?) pra assar na churrasqueira amanhã, que vai ser comido com pão pita (de novo) e pasta de beringela, e salada de tomate com queijo fetta. Tudo isso complementado por turkish delights e café turco.

O menu do fim de semana eu decidi depois de uma visita a uma loja de produtos turcos essa manhã, mas o frenesi na cozinha foi pra dar conta de uns sentimentos mal resolvidos. Quando o bicho pega eu não penso duas vezes, pra cozinha já! E faço tudo em grandes quantidades. Botei tudo na mesa e assisti aos glutões daqui de casa devorarem o banquete com suas caras satisfeitas. Agora estão todos felizes, de barriga cheia, e eu aqui bem calminha. Cada doido com sua mania.

Pideite: Pra entender minha obsessão, veja o post de 2 de Março nesse link, no final da página.