Existe vida após os trabalhos de fim de semestre, como já disse a Camila.

A minha consiste em chegar do trabalho e me servir de um drinque pra relaxar. Durante o jantar, um (dois, tres) copo(s) de vinho pra acompanhar e depois sentar na varanda pra ler um livro não acadêmico tomando um digestivo. Alcóolatra, eu? Ich! Tu ta pensando que isso é muito? Espera até eu chegar na Florida, daqui a duas semanas. Porque quando tem praia aí a coisa já degringola pras caipirinhas, pras margaritas e tudo o mais. Afe!

Agora sério, sem brincadeira. Minhas férias são tão curtinhas que eu nem faço muita questão de sair de casa. Só em ter a oportunidade de ver o sol entrar pelas janelas abertas da minha cozinha, ter tempo pra cozinhar a minha própria comida, bater papo com meu marido, ler um livro que eu escolhi e não ter que estar confinada no escritório, na frente do computador, já está de bom tamanho.

A felicidade é um negocio facinho, vou te contar. A receita é uma só: perca a liberdade de fazer as coisas que você gosta, fique muito, muito ocupada. Depois volte à vida, numas férias curtinhas, ao mesmo tempo em que a primavera está bombando lá fora e o sol quentinho vem te fazer compahia. Tu vai ver como fica tudo lindo e maravilhoso. Até daqui a alguns dias, quando começa tudo de novo, mas aí você já se divertiu horrores.