Posts com diversos assuntos, com bullets ou linhas separando os diversos topicos ta na ultima moda, sabia nao? Pois e. Nao tem mais esse negocio de escrever paragrafos sobre uma coisa so. Quem tem tempo pra tanto raciocinio? O negocio agora e tweetar no blog. Mas porque nao se tweeta no tweeter? Porque nao se tem paciencia, ora bolas.

  • Estamos, nos e eles, de passagens compradas pra Lisboa, em Agosto. E estamos muito felizes, obrigada. A expectativa e tanta que eu estou com medo de Lisboa decepcionar. Nao no quesito cidade bonita, comida gostosa, museus legais. Mas no quesito cenario perfeito para nosso encontro. Porque Roma, voces sabem, nao teve defeito. Ate cantamos pelas ruas, e dancamos, feito duas idiotas. Costa Amalfitana foi um luxo. Agora vamos la, as duas, pra Portugal. Num ponto eu ja sei que estamos levando vantagem, considerando o defeito dela de so gostar de bebida doce, a gente vai lavar a alma com vinho do porto. O resto e detalhe.
  • Pesquisando uma coisinha e outra por ai descobri que, na lingua inglesa, o Tejo se chama Tagus. Eu nunca vi uma traducao mais chula na minha vida. Como se pode abandonar a sonoridade de Tejo pra falar Tagus. Esse povo nao entende mesmo do assunto. Se eu dominasse o mundo, nao seria permitida a traducao dos nomes dos lugares, das coisas e das pessoas.
  • Falando nisso, eu nao gosto desse costume que os estudantes chineses tem de mudar o nome pra qualquer coisa em ingles, antes mesmo de chegarem aos EUA. Os documentos do cabra dizem Yang Xichong e ele se identifica ao telefone como Jonathan Yang. Pela madrugada, eu tenho la obrigacao de saber com quem estou falando? So pode ser complexo de inferioridade, resquicio do tempo em que os americanos era os tais. Ja que vao dominar o mundo mesmo, porque nao fazer o povim todo aprender chines? Pelo menos me poupa de ter que chamar Qin Zang de Theresa. Pelamadrugada.
  • Falando em estudante, meu enteado mais novo, o Jordan, 19 aninhos de malandragem, esta pensando em vender a alma as forcas armadas americanas. Eu mandei ficar de castigo num cantinho escuro, com a porta trancada, ate a vontade passar. Expliquei pra ele que a terceira guerra mundial ta vindo ai. Falta de aviso nao foi. Nossa senhora protetora das madrastas boas (tem santa que protege essa especie de gente?), nao permita que eu gaste meus dias (e noites) me preocupando se esse menino ta matando gente ou sendo morto na guerra de nao sei de onde. Juju, da pra gente ir a Fatima? Preciso fazer umas promessas pra salvar a alma dessa criatura sem juizo.
  • Voltando a Portugal, eu nao vejo a hora de passar as madrugadas a beber e chorar num bar daqueles onde se tocam fado. Oh negocinho deprimente mas que vicia. Juju me mandou video desse homem e agora eu to apaixonada por ele. E possivel tanto drama, minha gente? Imaginei nos duas e os enfadados maridos ( pun intended) com a cara cheia de Porto, chorando e cantando, na mesa do canto de algum bar pe sujo. Dai Juju me pergunta: Carlita, porque choras? E eu: Nao sei, Juju, deve ser a minh’alma portuguesa que esta a aflorar.

E com essa nota romantica, vou-me. Eu tinha varias outras bullets pra falar mas, como voces veem, eu nao sei tweetar, eu escrevo demais. Voces fiquem por ai com essas bulletinhas de nada que eu vou colocar um fado na vitrola e beber um vinho verde com meu gajo.