Não é fácil ser brasileiro em lugar nenhum, nem no Brasil. A gente leva fama de picareta, de vulgar, de desonesto e, em alguns casos, de caça-fortuna, por ser casada com estrangeiro.

Viajar às vezes é complicado, a gente tem que engolir uns sapinhos aqui e ali. Mas, na maioria das vezes, são apenas os apaixonados por futebol mesmo, e isso dá pra tirar de letra. Eu até brinco que conheço um ou dois jogadores famosos. “Yeah, a gente cresceu na mesma favela.”

Mas às vezes a coisa é feia e a galera passa dos limites. Estava trocando emails com uma pousada em Estoril, Portugal e, quando disse a eles que não daria o número do meu cartão de crédito por email, essa foi a resposta:

“Boa tarde,

O pre-pagamento da primeira noite é uma segurança para nós porque há muito abuso de reservas feitas do Brasil sómente para o efeito de entrar em Portugal. Agosto é época alta aqui e os quartos reservados tem que ser garantidos.
Aguardo as vossas noticias,
Melhores cumprimentos,”
Susan Gouveia
Pousada Pica-Pau
Estoril, Portugal

Eu sou mal educada, falo palavrão, fico com raiva de matar com uma facilidade incrível. Não tenho a menor condição de lidar com gente desse tipo. Nessa horas, é bom que eu não possa alcançar a jugular a pessoa.