Eu nao sou fa de auto-ajuda, muito menos de frases de efeito, voces sabem. Detesto. Mas hoje, depois da segunda porrada em menos de um mes – elas vem em tres, to esperando a ultima – eu conclui que:

Quando a gente espera que algo bom aconteca, quando a gente quer muito alguma coisa, mas o que acaba vindo e’ desapontamento, decepcao, a melhor coisa e’ se estar com os pes bem firmes no chao. Dessa forma, o desapontamento nos serve como um empurrao pra frente, um incentivo a continuar. Porque o tranco, voces sabem, vem sempre pelas costas. De modos que, com os pes plantados, da pra sair correndo. Agora, se o cabra ta com a cabeca cheia de minhoca, trabalhando no plano da fantasia, ai a queda e’ feia. Porque empurrao inesperando quando a gente ta com cara de besta olhando pras nuvens e’ queda na certa, ou nao e’?

Entao, vamos parar de lamento, meu povo, que eu nao sou mulher de cair, nao. Eu tropeco, cato nica, quebro a sandalia, mas eu nao bato essas cadeiras no chao de jeito nenhum. E depois, vamos combinar, nao tem como a gente perder uma coisa que nao tinha, ne? Eu simplesmente nao ganhei. Ponto final.

Bola pra frente que a copa do mundo e’ nossa. Oh e’poca boa pra chorar miseria, diz ai? Cerveja na mao, gol bonito na rede…bah! nao tem dor de cotovelo que resista, a emocao do gol e’ muito maior.